sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Despedimo-nos do Porto

Aqui se encerra o dia do Porto no Estrolabio, um dia construído, em equipa, por tripeiros, mouros e gente de outras paragens. Nas diferentes perspectivas que por aqui passaram esteve, como elo comum, o afecto pela cidade, mesmo quando esse afecto nos chega tocado pela incomodidade, quando não pelo desgosto por vê-la afastar-se de tudo o que para ela desejamos. Mas as cidades transformam-se, arruinam-se e reergueem-se, reinventam-se e permanecem. E o Porto não será excepção.

E eu, com o meu exemplar distanciamento de portuense, digo-vos que esta é a mais bela cidade do mundo.


5 comentários:

  1. E mostraste a tua capacidade de trabalho, organização, amor à tua terra, solidariedade por este projecto colectivo que é o estrolabio. Obrigado, gosto de ti.Abraço

    ResponderEliminar
  2. Carla, grande, belo trabalho! O Porto, o teu Porto, o nosso Porto, merecia uma edição assim, tão colorida, tão harmoniosa.
    Oxalá os principais destinatários, os portueneses que nos tenham visitado, tenham gostado. Muitos parabéns, Carla.

    ResponderEliminar
  3. Parabéns, Carla. Foi muito bom.

    ResponderEliminar
  4. Já que todos dizem que foi a Carla, quem sou eu para duvidar? Um grande abraço e um beijinho, Carla.

    ResponderEliminar
  5. Muito obrigada a todos, alegro-me muito com as vossas palavras. Um grande abraço

    ResponderEliminar