quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Fotopoemas -Imaginemo-la assim, por instantes

Texto de Carla Romualdo e
fotografia de José Magalhães


Imaginemo-la assim, por instantes libertada do peso granítico, dissolvidos o quartzo, o feldspato e a mica numa névoa redentora; imaginemo-la suspensa numa elipse improvável, como se pairasse sobre o horizonte rosáceo. E aí a temos, renascida: no instante de paz que sobrevém ao ruído.



8 comentários:

  1. Eu é que agradeço, Zé, belíssima foto

    ResponderEliminar
  2. Carla e Zé, vocês estão feitos um com o outro (salvo seja).Que coisa linda!

    ResponderEliminar
  3. Que falta tenho de momentos assim, em que o -instante de paz que sobrevém ao ruído - me possam atingir, tal como na foto, e parar deslumbrada com o que ando a perder!

    Foi o que senti com a foto e o texto.

    ResponderEliminar
  4. Luís, cuidado com a poligamia. Desde ontem, para o Zé, já é a segunda...

    ResponderEliminar
  5. Eu sei que o Zé não vai além da Patrícia...

    ResponderEliminar