segunda-feira, 8 de novembro de 2010

O Estrolabio faz hoje seis meses

No primeiro dia do nosso blogue, em 8 de Maio de 2010, dizíamos no editorial de abertura: «Neste preciso momento estão a ser criados cinco mil blogues por esse mundo fora – o Estrolabio é apenas um deles. Esta é a realidade - todos os dias nascem aproximadamente 120 mil blogues. Calcula-se que, actualmente, existam cerca de 200 milhões. A blogosfera é um universo em permanente expansão e temos total consciência da nossa insignificância» (…) O Estrolabio não vem para competir a não ser consigo mesmo. A única coisa que quem começa pode fazer é lutar pela qualidade dos posts que edita. Quem somos e, sobretudo, o que queremos? (…)

«Queremos expor e defender aquilo em que acreditamos de uma maneira frontal, mesmo quando sabemos não serem consensuais as ideias que defendemos. Porque aquilo em que cada um acredita e aquilo que cada um defende, não reflecte a linha de orientação do nosso blogue. Essa linha é constituída por valores tais como o amor pela verdade, pela honra e, sobretudo, pela Liberdade». (…) «Estrolabio é um espaço plural, uma praça pública e livre onde é proibido proibir ideias políticas, teses científicas, tendências filosóficas, crenças religiosas, convicções agnosticistas ou ateístas, preferências clubísticas, orientações sexuais… Aqui, todos podem montar a sua banca desde que não incomodem os vizinhos. (…)« ao Estrolabio são bem-vindos todos os que defenderem a Liberdade.» (…)»para defender a Liberdade, é preciso vedar a passagem às «liberdades»». (…)

«Em matéria de política portuguesa e internacional, Estrolabio está aberto a todas as tendências (como já se disse, menos às que neguem a Liberdade como valor primacial). Tentaremos não enveredar pela análise feita «em cima do acontecimento». Críticas à orientação do Governo ou às posições assumidas pelas oposições, preferimos que sejam feitas numa perspectiva verdadeiramente crítica (no sentido nobre da palavra). Fugiremos à chicana, ao humor político fácil, ao ataque gratuito, ao aproveitamento de gaffes… » (…)Tentaremos a crítica construtiva, consistente, portadora de alternativas. O que não significa que não aceitemos a colaboração de quem ataque o Governo ou de quem o defenda. A única coisa que pretendemos é que as posições partidárias não se baseiem em boatos ou em picardias gratuitas». (…)«não somos um jornal ou um serviço noticioso de uma estação televisiva ou radiofónica, o imediatismo não entra na nossa massa genética.» (…) Estaremos muito atentos ao mundo da cultura – livros, filmes, peças de teatro, exposições de arte – sem a preocupação de uma cobertura exaustiva - merecerão a nossa especial atenção. (…) «desejando-se a maior liberdade, há princípios a respeitar, pelo que algumas «liberdades» - as tais que afrontam a Liberdade - não serão aceites».

Seis meses depois, fazendo um balanço, talvez nem sempre tenhamos cumprido o programa a que nos propusemos, mas temos feito um grande esforço nesse sentido. Os colaboradores têm sido exemplares e nunca foi necessário impedir a publicação fosse do que fosse.

Em seis meses publicámos cerca de 2400 posts. O Estrolabio que hoje completa seis meses, mesmo sem a irrupção dos primeiros dentes é um devorador implacável. A sua alimentação  à base de posts originais, consiste em cerca de 14 artigos por dia. O número de visitas, bem como o de leituras  tem vindo a aumentar, sendo notável o tempo médio por leitura. Os que nos visitam, estão espalhados por todos os continentes.

Em suma -  o balanço que fazemos da nossa actividade durante estes primeiros seis meses de existência é francamente positivo.  

11 comentários:

  1. É realmente um sucesso em termos de qualidade, e de audiência, com tão pouco tempo de vida. Somos lidos em grande parte do mundo por portugueses que saciam a sua saudade da sua terra por nosso intermédio.Só isso já vale a pena.E quero deixar aqui um abraço muito especial a todos e, principalmente, ao Carlos Loures a alma do estrolabio.

    ResponderEliminar
  2. Um grande abraço aos dois e a todos os colaboradores.

    ResponderEliminar
  3. Parabéns e ... obrigada a todos.
    O Estrolabio tornou-se visita diária cá de casa

    ResponderEliminar
  4. Parabéns e abraços a todos, ... e obrigado pelo convite para fazer parte deste excelente equipa.

    ResponderEliminar
  5. Parabéns, parabéns, parabéns! Cabem todos nos meus braços. Mas o Carlos Loures tem que levar um abraço e um beijinho especial porque sem o exemplar trabalho, a cultura e a criatividade dele nada disto tinha sido possível.

    ResponderEliminar
  6. Sou o segundo coordenador a comentar e transfiro para toda a equipa de quase 40 elementos (faltam nomes na lista, todas as felicitações que me são dirigidas. Entre aquilo que tínhamos prometido fazer e ainda não pudemos levar a cabo, conta-se a tal agenda cultural - anúncios de lançamentos editoriais, de exposições, de estreias cinematográficas ou teatrais, de palestras, de cursos - sem a preocupação de ser exaustivos, devíamos já ter sido capazes de pôr esta agenda a funcionar. Espero que no segundo semestre consigamos esse e outros objectivos. Um abraço onde cabem todos.

    ResponderEliminar
  7. Parabéns e obrigada a todos.
    um abraço

    ResponderEliminar
  8. Que bom pertencer a esta orquestra! Estou orgulhosa! Muito obrigada e por favor, continuem :-))))

    ResponderEliminar
  9. Não há blogs sem Estrolábio. Parabéns a todos e a ti Carlos Loures, um abraço apertado.

    ResponderEliminar
  10. Carlos amigo, em boa hora andaste a dar-me na cabeça para eu colaborar no blogue coisa que eu sabia que existia mas jamais havia procurado. Ainda hoje, o único que procuro é o Estrolábio. Aprendi coisas aqui. Geralmente, parte do meu serão é a ler bons trabalhos publicados e quando dou por mim é uma hora. Tu és a alma Carlos. Gosto do que escreves e como escreves. Imagino o que trabalhas neste Estrolábio onde até descobri que sou poeta (Que tragédia!). Seis meses bons. De felicitações para todos e para ti em particular com um abraço.

    ResponderEliminar