quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Adão Cruz e Ethel Feldman no Terreiro da Lusofonia (III)

sou o beija-flor e o girassol

a formiga e a cigarra
a árvore centenária
sou a casa e a janela
o verde da colina
a árvore quase nua
sou o medo que se espanta
a vontade de crescer
o desejo que tudo ama

Sou o tudo e o nada
O verde, azul e amarelo
Sou a menina gigante
Que mal cabe na tela

2 comentários:

  1. Essas telas pediam quem as contasse, parabéns aos dois

    ResponderEliminar